Learn how the World Bank Group is helping countries with COVID-19 (coronavirus). Find Out

COMUNICADO À IMPRENSA

Brasil: Transporte Urbano Melhorado e Menos Contaminante para Meio Milhão de Pessoas no Rio

26 de Janeiro de 2012




  •        A redução de emissões será igual a 25.000 carros por ano.
  • Melhor acesso ao emprego, saúde e educação para os pobres.

WASHINGTON, 26 de janeiro de 2012 – Melhor qualidade de vida para mais de meio milhão de usuários diários, a maioria deles de baixa renda, e a redução de até 93,700 toneladas de emissões de gases de efeito estufa– o equivalente a mais de 25.000 carros a gasolina- serão os principais benefícios do Programa Estadual de Transportes do Rio de Janeiro – Sistema de Trens Urbanos (Upgrading and Greening the Rio de Janeiro Urban Rail System Project), financiado com um empréstimo de US$600 milhões aprovado hoje pela Diretoria do Banco Mundial.

“Com este projeto, o Estado do Rio de Janeiro está dando um grande passo para transformar os trens urbanos em um verdadeiro sistema de metrô de superfície, que vai beneficiar especialmente os usuários de baixa renda na Zona Oeste e nos municípios da região metropolitana na Baixada Fluminense”, disse Sergio Cabral, Governador do Estado do Rio de Janeiro.

Na maioria das áreas metropolitanas brasileiras, a falta de transporte urbano adequado é um grande gargalo para o desenvolvimento e o acesso a empregos, saúde e educação, e também é uma importante fonte de emissões de poluentes e carbono. O Rio de Janeiro, com seus 12 milhões de habitantes, enfrenta um desafio especialmente grande, que afeta mais os usuários de baixa renda. Quarenta e seis por cento dos moradores pobres dos municípios periféricos da região Metropolitana viajam diariamente para a capital. Um estudo recente da Fundação Getúlio Vargas constatou que a falta de transportes é responsável por mais de 10 por cento dos casos de falta de acesso a serviços de saúde adequados.

“O Rio conseguiu alguns resultados impressionantes em seu setor de transportes nos últimos anos. O Bilhete Único, por exemplo, é um subsídio muito bem direcionado aos pobres, que reduz os custos de transporte em cerca de R$ 50 por mês por pessoa, para aqueles que mais precisam. O programa também aumentou o acesso a oportunidades de emprego”, afirmou Makhtar Diop, Diretor do Banco Mundial para o Brasil. “O projeto vai permitir que mais pessoas se beneficiem destas realizações, e com mais qualidade.”

O empréstimo ajudará a dar maior escala e a multiplicar os benefícios de várias iniciativas importantes e inovadoras de transporte urbano empreendidas pelo Estado e o Município do Rio de Janeiro, em parceria com o Governo Federal e o Banco Mundial sob o Segundo Projeto Estadual de Transportes (de 2009, financiamento de US$ 211,7 milhões) e o Primeiro Projeto Estadual de Transportes (de 1998, US$ 230,0 milhões).

O novo empréstimo vai permitir a expansão da frota em pelo menos 60 novos trens de quatro vagões, aumentando a disponibilidade e a qualidade dos serviços, bem como reduzindo os tempos de viagem. Isso deve atrair mais usuários para o sistema, reduzindo o uso de carros particulares e ônibus e, assim, as emissões de gases de efeito estufa e a poluição. O projeto também financiará o desenvolvimento de uma estratégia de transporte sustentável para o Estado do Rio de Janeiro, incluindo a redução das emissões globais de carbono do sistema de trens urbanos e o estabelecimento de um centro de monitoramento de desastres naturais.

O Banco Mundial já financiou mais de US$ 9 bilhões em projetos de transporte desde 1952 no Brasil, incluindo o empréstimo de hoje. A parceria direta do Banco com o Estado e o Município do Rio de Janeiro também data de 1952, e totaliza quase US$ 5 bilhões, para iniciativas que vão dos transportes à conservação ambiental e a gestão do setor público.

Este empréstimo de spread variável do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) ao Estado do Rio de Janeiro é garantido pela República Federativa do Brasil e tem prazo total de 30 anos, incluindo 5,5 anos de carência.

Contatos com a mídia:
Em Brasília
Mauro Azeredo
tel : (+55 61) 3329-1059
mazeredo@worldbank.org
Ruth González Llamas
tel : (55 61) 3329-1059
rgonzalez2@worldbank.org
Em Washington
Stevan Jackson
tel : (202) 458-5054
sjackson@worldbank.org


COMUNICADO À IMPRENSA Nº
2012/244/LAC

Api
Api