Learn how the World Bank Group is helping countries with COVID-19 (coronavirus). Find Out

COMUNICADO À IMPRENSA

Banco Mundial e São Paulo assinam US$ 1,25 bilhão em empréstimos para transportes, água e agricultura

4 de Outubro de 2010



São Paulo, 27 de setembro de 2010 – O Governador de São Paulo, Alberto Goldman, e o Diretor do Banco Mundial para o Brasil, Makhtar Diop, assinaram em 27 de setembro os financiamentos de seis contratos de empréstimo totalizando US$ 1,253 bilhão.  Os financiamentos são para o Metrô, a rede de trens urbanos, a recuperação de rodovias municipais, obras de saneamento e abastecimento de água e agricultura familiar.

Foram assinados:

US$ 650 milhões para a Linha 5 do Metrô. O empréstimo financiará a aquisição e instalação de pelo menos 26 novos trens e equipamentos de sinalização para melhorar o acesso a um transporte público mais seguro, rápido e confiável. Também serão financiados estudos para ajudar a diminuir as emissões de gases de efeito estufa pelo sistema de Metrô. O projeto deve ajudar a melhorar o problema de congestionamento de trânsito da cidade, dando continuidade ao processo de integração entre Metrô, trens urbanos e linhas de ônibus.

US$ 326,8 milhões em recursos adicionais para o Programa Pró-Vicinais. O objetivo é de ampliar a eficiência da malha rodoviária pavimentada municipal, contribuindo para reduzir custos de transporte e manutenção, bem como tempos de viagens. O financiamento adicional possibilitará a recuperação de aproximadamente 1.900 km de estradas vicinais. O financiamento soma-se a um empréstimo de US$ 167 milhões, assinado em agosto de 2009, que recuperou 800 km de estradas.

US$ 130 milhões para a Segunda Fase da Linha 4 do Metrô. O projeto construirá uma nova estação com túnel de acesso de 1,5 km, concluirá quatro outras estações, e promoverá a integração entre o Metrô e outros modos de transporte público na região. Quando a segunda fase for concluída em 2013, a Linha 4 deve aumentar número de passageiros do Metrô em mais de um milhão por dia, chegando a 4,8 milhões de pessoas. O projeto complementa e dá continuidade a outras operações, entre as quais: a Primeira Fase da Linha 4 do Metrô (total de empréstimos de US$ 304 milhões), o projeto de Trens e Sinalização (US$ 550 milhões), o Projeto Integrado de Transportes Urbanos (US$ 45 milhões) e o financiamento para a Linha 5 do Metrô (veja abaixo).

US$ 78 milhões para o Projeto Microbacias II. O projeto vai promover o desenvolvimento rural sustentável e a competitividade agrícola no Estado, aumentando as oportunidades de emprego e renda para pequenos agricultores e suas famílias e populações rurais vulneráveis. A nova iniciativa vai beneficiar cerca de 22.000 pequenos agricultores familiares, incluindo cerca de 1.500 famílias de comunidades indígenas e quilombos.

US$ 64,5 milhões para o Projeto de Recuperação de Água – Reágua, que busca aumentar a disponibilidade de água limpa em importantes bacias do Estado, beneficiando mais de 20 milhões de pessoas, incluindo 4,3 milhões sujeitas a vulnerabilidade social alta ou extrema. O projeto usará uma abordagem inovadora, baseada em resultados, na qual os prestadores de serviços serão pagos contra resultados acordados e verificados de forma independente, vinculando os recursos públicos à obtenção dos objetivos acordados. O projeto também irá priorizar a sustentabilidade das intervenções, já que o pagamento integral só será feito mediante comprovação das condições de sustentabilidade.

US$ 4 milhões para a segunda fase do Programa de Saneamento Ambiental dos Mananciais do Alto Tietê - Programa Mananciais que tem como objetivo proteger e manter a qualidade dos recursos hídricos e das fontes de água potável.  O projeto promove a proteção e recuperação de habitats e áreas ambientalmente sensíveis e degradadas, a integração do abastecimento de água e saneamento para reverter a poluição dos reservatórios e oferecer serviços integrados; o fortalecimento da capacidade institucional dos órgãos da área e a modernização urbana, buscando aperfeiçoar os padrões e a configuração da ocupação urbana em bacias selecionadas.

Desde 1952, o Banco Mundial já investiu cerca de US$ 4,7 bilhões em São Paulo. Há 12 projetos em execução, totalizando 2,5 bilhões (incluindo os empréstimos de hoje).


Api
Api