COMUNICADO À IMPRENSA

Governo de Minas Gerais e Banco Mundial assinam empréstimo de US$ 461 milhões para programa gestão por resultados

9 de Julho de 2010



WASHINGTON,  9 de julho de 2010 - O Governo de Minas Gerais e o Banco Mundial assinaram hoje o finaciamento adicional de US$ 461 milhões para apoiar o Segundo Programa de Parceria para o Desenvolvimento, uma reforma inovadora do setor público que resultou em melhorias significativas nos serviços prestados pelo Estado mineiro.  O acordo foi assinado pelo Governador Antonio Augusto Anastasia e a Vice-Presidente do Banco Mundial para a América Latina e o Caribe, Pamela Cox, na sede da instituição em Washington.

O empréstimo contribui para avançar uma agenda centrada na obtenção de resultados específicos, tais como melhores notas de alunos da rede pública, menor mortalidade infantil e aumento da qualidade das estradas. Os recursos orçamentários são atribuídos de acordo com metas pré-estabelecidas.

Dessa forma, o Estado concentra seu programa de investimentos em um conjunto de projetos estratégicos monitorados constantemente. Além disso, as secretarias se comprometem com metas específicas em seus setores, a redução de gastos desnecessários e a introdução de inovações gerenciais.

Embora cada uma seja responsável por suas metas, o sucesso é recompensado com uma maior flexibilidade orçamentária e abonos salarial para os servidores públicos. O projeto original, o Primeiro Programa de Parceira para o Desenvolvimento, no valor de US$ 976 milhões, foi assinado em 2008.

O programa já alcançou resultados concretos específicos:

  • Cinco anos consecutivos de superávits fiscais;
  • A relação entre investimentos públicos e receita aumentou de 7% em 2004 para 13% em 2008;
  • 72,5% dos estudantes de 8 anos atingiram o nível de leitura esperada para sua idade, contra 65% em 2007;
  • 69% da população atendida por programas básicos de saúde da família - contra 55% em 2003;
  • 21% da rede de rodovias estaduais pavimentadas com contratos de manutenção com base em desempenho – contra 11% em 2007.


O novo financiamento reforça a combinação de apoio financeiro com assistência técnica dentro de um enfoque multisetorial, que possibilitou esses resultados. O programa apoia setores com impacto significativo sobre os serviços públicos e que têm grandes gastos, como saúde, educação e transporte, para os quais a melhoria da utilização dos recursos, as inovações gerenciais e melhor acompanhamento e avaliação podem resultar em grandes ganhos.

O Banco Mundial tem sido um parceiro do Programa desde a primeira fase de sua agenda de reformas, apoiando-a com um empréstimo para políticas de desenvolvimento de US$ 170 milhões.

A experiência bem sucedida de Minas Gerais agora está sendo analisada por países da América Latina e de outras regiões, que querem atingir novos níveis de eficiência na prestação de serviços públicos.

O empréstimo de US$ 461 milhões do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) para o Estado de Minas Gerais tem spread fixo e é garantido pela República Federativa do Brasil. Desde 1952, o Banco Mundial já investiu mais de US$ 4,3 bilhões em Minas Gerais (incluindo este último empréstimo).



Api
Api