COMUNICADO À IMPRENSA

BANCO MUNDIAL APROVA US$ 650 MILHÕES PARA A LINHA 5 DO METRÔ DE SÃO PAULO

20 de Abril de 2010




WASHINGTON, 20 de abril de 2010 – O Banco Mundial aprovou hoje um empréstimo de US$ 650 milhões para o Estado de São Paulo em apoio ao projeto da Linha 5 do Metrô da Cidade de São Paulo. O projeto vai melhorar o acesso dos quase 20 milhões de habitantes da área metropolitana de São Paulo – e particularmente a população de baixa renda – a um transporte público mais seguro, rápido e confiável. Também serão financiados estudos para ajudar a diminuir as emissões de gases de efeito estufa pelo sistema de Metrô. O empréstimo do Banco Mundial vai financiar o fornecimento de trens e de materiais de sinalização, e se insere no projeto geral da Linha 5 do Estado, de US$ 2,2 bilhões.

 

“O plano de expansão do transporte de passageiros sobre trilhos é uma absoluta prioridade para o Governo de São Paulo, e a extensão da Linha 5 – Lilás é fundamental para a integração de toda a zona sul a esse sistema, melhorando a qualidade de vida das pessoas na mais populosa região da capital”, disse o Governador de São Paulo, Alberto Goldman.

 

O projeto deve ajudar a melhorar o grave problema de congestionamento de trânsito da cidade, dando continuidade ao processo de integração entre Metrô, trens urbanos e linhas de ônibus. Isto deve melhorar a disponibilidade ao transporte acessível para a população, e ajudar a diminuir um dos mais altos índices de densidade de passageiros do mundo. 

 

"O projeto deve melhorar significativamente o bem-estar da população de baixa renda na cidade de São Paulo", afirmou Makhtar Diop, Diretor do Banco Mundial para o Brasil. "Ela é a principal usuária dos transportes públicos. Essas pessoas atualmente gastam mais de um quinto de sua renda com transporte, e são as mais afetadas por problemas como a falta de capacidade nos horários de pico e as longas viagens entre casa, trabalho e os serviços públicos." 

 

A primeira fase da Linha 5 está em operação desde 2002. Está atualmente sendo estendida para ligar Santo Amaro zona ao centro expandido da cidade. Esta extensão subterrânea de 11,7 quilômetros vai transportar 630 mil pessoas por dia, somando quase 13% ao total de passageiros transportados pelo sistema. Isso vai melhorar muito o acesso de uma grande população a importantes áreas de trabalho, bem como a serviços de saúde e de educação. 

 

O empréstimo financiará a aquisição e instalação de pelo menos 26 novos trens e equipamentos de sinalização, bem como portas de plataforma para todas as estações da Linha 5. Um segundo componente fornecerá assistência técnica para a realização de estudos para apoiar a estratégia de mudanças climáticas do Metrô e avaliar o impacto da Linha 5 sobre as emissões de gases com efeito estufa. 

 

"São Paulo tem feito grandes avanços para integrar a sua rede ferroviária a sistemas de ônibus e para melhorar a qualidade do transporte público. Igualmente importante, o Estado abordou questões cruciais, como a introdução da tarifa única integrada e agora está enfrentando as questões de mudança climática e poluição relacionadas ao transportes", disse Jorge Rebelo, Gerente de Projeto do Banco Mundial. "Nós gostaríamos de congratular o Governo pela prioridade dada ao projeto e por seu empenho em abordar questões institucionais que durante muitos anos foram obstáculos para o desenvolvimento de um sistema totalmente integrado de transporte urbano".

 

Este empréstimo flexível do BIRD em dólares americanos 650,4 milhões dólares com opção de spread variável é reembolsável em 30 anos, com período de carência de cinco anos. Desde 1952, o Banco Mundial já investiu cerca de US$ 4 bilhões em São Paulo (incluindo o empréstimo de hoje).

Contatos com a mídia:
Mauro Azeredo
tel : (61) 3329-1059
mazeredo@worldbank.org
Denise Marinho
tel : (61) 3329-1099
dmarinho@worldbank.org


COMUNICADO À IMPRENSA Nº
2010/355/LAC

Api
Api