COMUNICADO À IMPRENSA 26 de outubro de 2017

Os preços dos produtos básicos deverão aumentar em 2018: Banco Mundial

Os preços do petróleo deverão atingir US$ 56 por barril em 2018, um aumento em comparação com a média de US$ 53 por barril em 2017

WASHINGTON, D.C., 26 de outubro – Prevê-se que os preços do petróleo se elevem a US$ 56 por barril em 2018 em comparação com US$ 53 por barril neste ano em consequência de uma demanda continuamente crescente e cortes de produção acordados pelos produtores de óleo de xisto nos Estados Unidos, ao passo que o aumento dos preços dos metais deverá ficar nivelado no próximo ano, afirmou o Banco Mundial na última terça-feira.

Os preços de produtos básicos energéticos – que incluem petróleo, gás natural e carvão – deverão atingir 4% em 2018 em sequência a um salto de 28% neste ano, afirmou o Banco Mundial no número de outubro de sua publicação Commodity Markets Outlook (Previsão dos Mercados de Produtos Básicos). O índice de metais deverá estabilizar-se no próximo ano depois de um salto de 22% neste ano à medida que uma correção nos preços do ferro for contrabalançada pelo aumento de preços de outros metais básicos. Segundo as previsões, os preços de produtos agrícolas básicos, incluindo produtos alimentícios básicos e matérias-primas, diminuirão modestamente em 2017 e aumentarão no próximo ano.

“Os preços da energia estão em fase de recuperação em resposta a uma demanda constante e à queda do preço das ações, porém muito depende de os produtores de petróleo ampliarem os cortes da produção”, afirmou John Baffes, Economista Sênior e autor principal da Commodity Markets Outlook. “Os acontecimentos na China desempenharão um papel importante na trajetória de preços dos metais.”

Download the October Commodity Markets Outlook

A previsão do preço do petróleo é uma pequena alteração desfavorável no panorama de abril e está sujeita a riscos. Os suprimentos de produtores como a Líbia, Nigéria e Venezuela podem ser voláteis. Os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e outros produtores podem concordar em reduzir mais ainda a produção, mantendo a pressão ascensional sobre os preços.

No entanto, não renovar o acordo poderá levar os preços para baixo como também poderá aumentar a produção da indústria de óleo de xisto nos Estados Unidos. Os preços do gás natural deverão aumentar 3% em 2018, ao passo que os preços do carvão entraram em retração após o aumento de quase 30% em 2017. Segundo as previsões, as políticas ambientais da China serão um fator determinante nas futuras tendências dos mercados de carvão.

Os preços do ferro deverão cair 10% no próximo ano, mas uma oferta restrita poderá aumentar os preços dos metais básicos, incluindo cobre, níquel e zinco.  Riscos desfavoráveis da previsão incluem demanda mais lenta do que a prevista por parte da China ou um abrandamento das restrições sobre a produção nas indústrias pesadas da China.

Os preços do ouro deverão diminuir no próximo ano com base nas expectativas de taxas de juros mais altas nos Estados Unidos.

Os preços dos produtos agrícolas deverão aumentar em 2018 em consequência de oferta reduzida, havendo um aumento marginal do preço de cereais, petróleo e refeições. Os mercados de produtos agrícolas estão bem supridos e os coeficientes de estocagem e uso (uma medida do grau de suprimento dos mercados) de certos cereais deverão atingir recordes plurianuais.

Entretanto, padrões climáticos favoráveis, mercados globais de alimentos bem estocados e preços mundiais relativamente baixos não implicam necessariamente uma ampla disponibilidade de alimentos em todas as partes. Condições de seca – segundo alguns relatos as piores em 60 anos – causaram o fracasso de colheitas em partes da Etiópia, Somália e Quênia e levaram a uma severa escassez de alimentos. Conflitos no Sudão do Sul, Iêmen e Nigéria forçaram milhões de pessoas a abandonarem suas casas e obrigaram outros milhões a procurarem alimentos de emergência.

O relatório do Banco Mundial Commodity Markets Outlook oferece uma análise de mercado detalhada dos principais grupos de produtos básicos, incluindo energia, metais, agricultura, metais preciosos e fertilizantes. O relatório inclui previsões de preços até 2030 referentes a mais de 45 produtos básicos. Oferece também dados históricos sobre preços e suprimento, demanda e balanças comerciais da maioria dos produtos básicos.

Image
 


COMUNICADO À IMPRENSA Nº 2018/044/DEC

Contactos

In Washington
Mark Felsenthal
+1 (202) 458-0051
mfelsenthal@worldbank.org
Phil Hay
+1 (202) 473-1796
phay@worldbank.org
For Broadcast Requests:
Huma Imtiaz
+1 (202) 473-2409
himtiaz@worldbank.org
Api
Api