Eventos
Image
Controle Interno no Brasil - Desafios e Oportunidades de Melhoria
18-20 de Maio de 2016Hotel Brasília Palace, Salão Athos Bulcão - SHTN, Trecho 1, Lote 1 - Brasília/DF

Esta conferência reunirá membros de órgãos de controle interno governamental do Brasil, membros de entidades superiores, e membros do poder executivo federal e estadual com interesse, participação e poder de decisão e determinação das atividades necessárias a uma reestruturação do sistema de controle interno no Brasil. O objetivo é discutir as ações e iniciativas necessárias à reestruturação do sistema de controle interno no Brasil e desenhar uma estratégia para, a nível municipal, estadual e federal, aperfeiçoar o sistema de controle interno existente.

Organizado pela equipe de gerenciamento financeiro (Financial Management - FM) do Banco Mundial em colaboração com o CONACI – Conselho Nacional de Controle Interno e com fundos do South-South Experience, a conferência foi desenhada para compartilhar com os participantes as experiências exitosas do sistema europeu de controle interno e, com base no que foi aprendido durante a visita de estudo feita à Croácia e Bulgária pela equipe do Banco Mundial e representantes do governo, debater sobre ideias e atividades para fortalecer o ambiente de controle interno nacional e discutir opções para estabelecer uma parceria entre os vários interessados para em apoiar essas iniciativas.

A conferência terá 3 dias e contará com a experiência internacional de representantes da África do Sul, França e apresentação dos modelos da Bélgica e Áustria.

O evento contará com facilitação profissional, bem como um cerimonial dado à presença entre os palestrantes de autoridades governamentais.

Dia 18 de maio – 9h às 18h

9h às 10h  Credenciamento  
10h às 11h 

Palestra de Abertura: Problemas e Desafios do Sistema de Controle Interno do Setor Público no Brasil

  • Martin Raiser (Diretor do BM) 
  • Valdir Simão
  • Fabiano Silveira (ministro do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle)
11h às 12h30
  • O Modelo de Controle Interno existente no Brasil ao nivel Federal, Estadual e Municipal
  • O Modelo Europeu de Controle Interno - PIC: 8 Princípios, e como opera na UE
  • Francisco Bessa (Secretário SFC-CGU)
  • Antônio Cesar Lins Cavalcanti (Vice-Presidente do CONACI; Controlador CGM/RJ)
  • Robert Gielisse (Especialista em PIC UE)
12h30 às 14h Almoço  
14h às 16h Funções, Papel e conceitos-chave das Atividades de Controle UE Vs Brasil
  • Controle Financeiro
  • Auditoria Interna
  • Inspeção Financeira
  • Harmonização e Comunicação 
  • Augusto Monteiro (GEFIN; SEFAZ/BA)
  • Antônio Leonel (MFAZ)
  • Rodrigo Fontenelle (MPOG)
  • Carlos Silva (CGU)
16h às 16h30 Coffee-Break  
16h30 às 18h

Atividades e papel da Auditoria Interna e sua Harmonização

  • O Papel da UHC
  • Treinamento e Certificação de AI
  • Planejamento de Aud. e Análise de Risco
  • Procedimentos e Práticas
  • Relato
  • Controle de Qualidade

Desafios, dificuldades e limitações 

  • Danusa Fattori (CGU)
  • Rodrigo Dutra (SEF/SC)
  • Liane Angoti (CG-DF)

 

Dia 19 de maio – 9h00 às 20h00

9h às 10h30 Relacionamento e Comunicação da AI
  • Relacionamento com a Gestão Financeira-Orçamentária
  • Relacionamento com o Controle-Externo
  • Relacionamento com a Sociedade (Transparência e Ouvidoria)
  • Augusto Monteiro (GEFIN; SEFAZ/BA)
  • Sebastião Ranna (Atricon; TCE/ES)
  • Gustavo Ungaro (Ouvidoria/SP)
10h30 às 11h

Coffee-Break

 

 
11h às 12h30 Possíveis Modelos/Desenhos para o Brasil à Luz do Modelo PIC Europeu e da estrutura do PIFC/PIC 
  • Denis Prates (Secont/ES)
  • Liane Angoti (CG-DF)
  • Marcelo Monteiro (CGE-CE)
  • Márcio Amaral (CGE-MG)
12h30 às 14h Almoço  
14h às 15h30 Outras experiências internacionais
  • Bélgica e Austria
  • Patricia Alvares (CGU)
  • Victor Godoy (CGU)
  • Robert Giellisse (Moderador BM)
15h30 às 16h

Coffee-Break

 

 
16h às 18h Outras experiências internacionais
  • França e Africa do Sul
  • Stéphan Roudil (França)
  • Beerson Baboojee (Africa do Sul)
  • Maria João Kaizeler (Moderadora BM)
18h às 20h Coquetel na varanda externa em frente ao lago  

Dia 20 de maio – 9h às 16h

9h às 10h30

Desafios e Alternativas de Evolução e Convergência

  • Vantagens da introdução dos Padrões Internacionais
  • Condições favoráveis para reforma do PIC do Brasil
  • Possiveis Próximos Passos (Estratégia)
  • Antonio Carvalho Neto (TCU)
  • Sebastião Ranna (Atricon; TCE/ES)
  • Robert Gielisse (Especialista em PIC UE)
10h30 às 11h Coffee-Break  
11h às 13h

Atividade “World Café”

1. Desenvolvimento e adaptação da Legislação;

2. O papel do Gestor na implementação da gestão de Risco (responsabilização do Gestor) 

3. Centralização Vs Descentralização Vs Modelo Hibrido/Misto da função de AI;

4. Separação entre Inspeção Financeira e Auditoria Interna;

5. Treinamento e Certificação: GCF e AI.

TODOS

1. Carlos Silva e Antonio Carvalho Neto

2. Augusto Monteiro e Maria João Kaizeler + Beerson Baboojee

3. Rodrigo Dutra e Denis Prates

4. Márcio Amaral e Marcelo Monteiro + Robert Gielisse

5. Danusa Fattori e Liane Angoti + Stéphan Roudil

13h às 14h Almoço  
14h às 15h Apresentação dos Resultados do “World Café” TODOS
15h às 16h Palestra de encerramento: Perspectivas e Opções de melhoria do sistema de Controle Interno do Setor Público no Brasil
  • Luiz Navarro 
  • Paulo Hartung (Governador do ES)
  • Martin Raiser (Diretor do BM)
  • Antonio Alves De Carvalho Neto

    Auditor Federal de Controle Externo do TCU
    Graduado em Ciências Contábeis; Pós-graduado em Orçamento Público (2007) e em Auditoria Financeira (2014). Atua na elaboração de normas, manuais e material didático para a auditoria e no desenvolvimento profissional de auditores do setor público.
  • Antonio Cesar Cavalcanti

    1º Vice-Presidente do Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci)
    Contador, pós-graduado em Gestão pela Qualidade Total aplicada à Administração Pública pela Universidade Federal Fluminense (UFF) e mestre em Ciências Contábeis pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Antonio Cesar Lins Cavalcanti é o atual primeiro vice-presidente do Conselho Nacional de Controle Interno (Conaci). Servidor concursado da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro desde 1992, atua em diversas atividades e Conselhos Fiscais de diferentes órgãos da Administração Indireta. Ainda na Prefeitura atuou como subsecretário na Secretaria Municipal da Casa Civil nos anos de 2009 a julho de 2010, quando retornou à Controladoria Geral do Município do Rio de Janeiro na função de controlador geral.
  • Augusto Monteiro

    Auditor Fiscal da Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia
    Bacharel em Direito, Mestre em Economia e Doutor em Administração Pública. É Auditor Fiscal da Secretaria da Fazenda do Estado da Bahia, onde exerceu as funções de Diretor de Arrecadação Tributária, Coordenador Geral de Modernização e Planejamento Estratégico, Superintendente de Administração Financeira e Assessor Técnico do Secretário da Fazenda. Desde 2005, exerce a função de Representante do Estado da Bahia no Grupo de Gestores das Finanças Estaduais - GEFIN, órgão de assessoramento financeiro do Conselho Nacional de Política Fazendária - CONFAZ, tendo sido eleito Presidente do GEFIN para o período 2015-2016.
  • Beerson Baboojee

    Diretor Chefe para de Apoio de Gestão de Risco do Tesouro Nacional na República da África do Sul
    Ele tem vasta experiência em auditoria interna, controles internos, gestão de risco empresarial, gestão financeira em ambos os sectores público e privado. Ele tem praticado como funcionário, formador de política, regulador e especialista em monitoramento nas disciplinas mencionadas em ambos os setores público e privado na África do Sul. Nos últimos seis meses ele também foi o Diretor Financeiro Interino da Fazenda Nacional da República da África do Sul. Suas qualificações incluem um mestrado em Desenvolvimento em Finanças, outro Mestrado em Liderança Empresarial e um bacharelado em Auditoria Interna. Ele é Auditor Interno certificado e está atualmente cursando bacharelado em Economia.
  • Danusa Fattori

    Coordenação de Técnicas, Procedimentos e Qualidade, Controladoria-Geral da União
    Graduou-se em Letras pela Universidade Federal Fluminense em 1993. Em 1995, tornou-se especialista em Letras na mesma universidade. Em 1999, concluiu o mestrado em Letras na Universidade de São Paulo e, em 2006, o doutorado, na Universidade de Brasília. Em 2013, tornou-se especialista em “Análise e avaliação de políticas públicas”, pelo Instituto Serzedello Corrêa do Tribunal de Contas da União. Ainda em 2006, foi aprovada no concurso para Analista de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União, onde passou a trabalhar em junho do mesmo ano. No período de 2006 a 2012, trabalhou na Coordenação de Auditoria da Área de Educação, quando então coordenou diversas auditorias no Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. Em 2013, transferiu-se para a Coordenação de Técnicas, Procedimentos e Qualidade, onde atua até hoje como chefe de divisão, sendo responsável por vários projetos, entre eles: o “Projeto de reformulação de relatórios de auditoria e fiscalização”, o “Plano de Dinamização das Auditorias Internas”, o “Manual de Auditoria” e a “Redefinição das linhas de atuação da Secretaria Federal de Controle Interno”.
  • Denis Penedo Prates

    Auditor do Estado do Espírito Santo
    Denis Penedo Prates é graduado em Administração pelo Instituto Brasileiro de Mercado de Capitais – IBMEC-RJ. Mestre em Administração pela Escola Brasileira de Administração Pública e de Empresas da Fundação Getúlio Vargas – EBAPE/FGV RJ. Auditor do Estado do Espírito Santo desde 2010, tendo anteriormente trabalhado na área financeira de companhia do setor de Óleo e Gás. Atualmente é coordenador da Unidade Setorial de Controle Interno (USCI) da SECONT (órgão central de controle interno do Estado do Espírito Santo) localizada na Secretaria de Educação. Coordenou ainda a USCI da Secretaria de Saúde de 2012 a 2014.
  • Fabiano Augusto Martins Silveira

    Ministro do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle
    É ministro do Ministério da Transparência, Fiscalização e Controle e foi conselheiro no Conselho Nacional de Justiça (CNJ) por dois mandatos. Ele é casado e tem dois filhos. É bacharel (1998), mestre (2003) e doutor (2008) em direito pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Também realizou estudos doutorais na Università degli Studi di Roma – La Sapienza entre 2006 e 2007. É consultor legislativo do Senado Federal para as áreas de direito penal, processual penal e penitenciário desde 2002. Foi membro da Comissão de Reforma do Código de Processo Penal do Senado Federal (2008/2009) e do Comitê Gestor do II Pacto Republicano de Estado por um Sistema de Justiça mais Acessível, Ágil e Efetivo (2009/2010). Exerceu o mandato de conselheiro do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) biênio 2011-2013. Ocupou a função de ouvidor-geral do CNJ no périodo de 14/01/2015 à 14/01/2016. O conselheiro também foi professor substituto da Faculdade de Direito da UFMG e da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (PUC Minas). É professor convidado de cursos de especialização e pós-graduação de diversas instituições públicas e privadas. Cumpriu ainda mandato como conselheiro do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) no biênio 2011/2013.
  • Francisco Eduardo de H. Bessa

    Secretário Federal de Controle Interno
    Bacharel em Ciências Econômicas e Mestre em Controladoria pela Universidade Federal do Ceará. Analista de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União, atualmente exercendo a função de Secretário Federal de Controle Interno. Anteriormente atuou como Assessor Especial na Casa Civil e como Assessor Especial de Controle Interno no Ministério da Educação. Na CGU atuou como Coordenador-Geral da gestão da carteira de auditorias realizadas sobre projetos financiados com recursos de instituições multilaterais (BID e World Bank) e executadas em parceria com organismos internacionais de cooperação (PNUD, UNODC, IICA). Também na Controladoria, trabalhou na área de definição de metodologias, procedimentos e técnicas de controle e com a montagem de atividades de capacitação em auditoria e fiscalização. Atuou como instrutor nos cursos de formação para AFC da CGU e nos programas de pós-graduação em auditoria desenvolvidos pela CGU em parceria com o Tribunal de Contas da União. É auditor certificado (Certified Government Auditing Professional - CGAP) pelo IIA e participou do Programa Minerva em Economia pela George Washington University, de Janeiro a Abril de 2012.
  • Gustavo Ungaro

    Ouvidor Geral do Estado de São Paulo
    É Ouvidor Geral do Estado de São Paulo e presidiu, em 2014 e 2015, o Conselho Nacional de Controle Interno – CONACI. Advogado licenciado, Professor de Ensino Superior. Foi Presidente da Corregedoria Geral da Administração do Estado de São Paulo e Secretário-Diretor Geral do Tribunal de Alçada Criminal, dentre outras funções públicas exercidas. Bacharel e Mestre pela Faculdade de Direito do Largo São Francisco, da Universidade de São Paulo – USP, é também formado pela Escola de Governo de São Paulo, com cursos de extensão universitária na Escola Paulista da Magistratura, Fundação Getúlio Vargas, Universidade de Coimbra e George Washington University. Autor de “Responsabilidade do Estado e Direitos Humanos” (São Paulo, Editora Saraiva, 2012) e “Terras Paulistas, Justiça e Cidadania” (São Paulo, Imesp, 2011). Organizador de “Panorama do Controle Interno no Brasil” (Brasília, Conaci, 2014) e “Proteção a Testemunhas no Estado de São Paulo” (São Paulo, Imesp, 2010).
  • Liane Vasconcelos de Araújo Angoti

    Auditora de Controle Interno da Controladoria-Geral do Distrito Federal
    Atuando como Assessora Especial da Subcontroladoria de Controle Interno. Especialista em Controle e Administração Pública. Gerente do Projeto de implantação do Modelo IA-CM (Internal Audit Capability Model) na CGDF.
  • Márcio Almeida do Amaral

    Chefe da Assessoria Técnica da Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais
    Além de chefe da Assessoria Técnica da Controladoria-Geral do Estado de Minas Gerais, é analista de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União. Membro do Conselho Fiscal da Companhia Energética de Minas Gerais (Cemig) no período de 2015-2016. Membro do Instituto dos Auditores Internos do Brasil (IIA). Professor do Curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Controle, Detecção e Repressão a Desvios de Recursos Públicos (Universidade Federal de Lavras – UFLA). Palestrante do Programa Nacional de Capacitação e Treinamento para o Combate à Corrupção e à Lavagem de Dinheiro (PNLD). Participante do Minerva Program na George Washington University, em Washington/EUA. Mestre em Administração Pública pela Fundação João Pinheiro. Especialista em Gestão Empresarial pela Fundação Dom Cabral. Graduado em Administração e Direito pela Universidade Federal de Minas Gerais.
  • Maria João Kaizeler

    Especialista em Gerenciamento Financeiro do Banco Mundial no Brasil
    Licenciada em Administração de empresas desde 2003 e mestre em Finanças desde 2007, Maria João Kaizeler exerceu até 2011 a atividade de contadora e auditora financeira, áreas nas quais tem certificação profissional, em Portugal. Chegou ao Brasil em novembro de 2011, e desde então, exerce funções de Especialista de Gerenciamento Financeiro no escritório do Banco Mundial em Brasília. Nessa posição, além das atividades de supervisão e de apoio ao fortalecimento dos sistemas de gerenciamento financeiro dos clientes e dos parceiros do Banco, tem também como responsabilidade a capacitação e treinamento destes. Nos últimos dois anos, é a pessoa, por parte do Banco Mundial, responsável pela articulação e apoio no desenvolvimento e fortalecimento da Auditoria Interna e do Sistema de Controle Interno no Setor Público do Brasil. Nesse âmbito, organizou o seminário de Foz do Iguaçu, apoiou na capacitação das equipes e na validação das Autoavaliações, baseadas no modelo IA-CM do IIA Global, das CGEs Piloto (Maranhão, Piaui e Minas Gerais) e das CGEs responsáveis pelo Controle de Qualidade (Mato Grosso do Sul, Distrito Federal e Ceará), organizou o seminário de Brasília e comporá o Grupo de Trabalho que será criado para pensar e discutir sobre as ações, iniciativas e atividades necessárias para desenvolver e fortalecer o sistema de controle interno no Brasil.
  • Martin Raiser

    Diretor do Banco Mundial para o Brasil
    Martin Raiser tem doutorado em Economia pela Universidade de Kiel, na Alemanha, e diploma em Economia e História da Economia pela London School of Economics and Political Sciences, na Inglaterra. Raiser trabalhou para o Instituto Mundial de Economia de Kiel e para o Banco Europeu para Reconstrução e Desenvolvimento, onde atuou como Diretor de Estratégia para Países e editor do Relatório de Transição. No Banco Mundial desde 2003, Raiser ocupou as posições de Gerente de Operações do Uzbequistão e de Conselheiro Econômico na Ucrânia. Raiser trabalhou como Diretor do Banco Mundial para Ucrânia, Belarus e Moldávia, de 2008 a janeiro de 2012, quando assumiu o posto de diretor da Turquia, em Ancara. Natural da Alemanha, Raiser é casado e pai de quatro filhos. Fala inglês e francês fluentemente; tem bom conhecimento de russo e português, além de espanhol básico. Raiser publicou artigos em jornais econômicos de referência e é autor de vários livros.
  • Patricia Alvares

    Chefe de Gabinete da Secretaria Federal de Controle Interno
    Trabalha há oito anos com auditoria governamental, tendo atuado por seis anos na Coordenação-Geral de Técnicas e Procedimentos, responsável por orientar as unidades integrantes do Sistema de Controle Interno e as auditorias internas do Poder Executivo federal relativamente às técnicas de ações de controle.
  • Paulo César Hartung Gomes

    Governador do Espírito Santo
    Está no terceiro mandato como governador do Espírito Santo. Anteriormente, governou o estado entre 2003 e 2010. É economista formado em 1978 pela Universidade Federal do Espírito Santo. Foi deputado estadual, deputado federal, prefeito de Vitória, diretor de Desenvolvimento Regional e Social do BNDES, senador e palestrante.
  • Robert Gielisse

    Consultor internacional independente em projetos na área de Controle Interno (Público)
    De nacionalidade holandesa, é formado em economia e direito, e tem duas certificações profissionais globais do Instituto de Auditores Internos (CIA, CGAP). Robert trabalhou para a Comissão Europeia de 1983 a 2015 e a partir de 2003 esteve envolvido ativamente na reengenharia das estruturas de controle interno público dos países europeus que são candidatos à adesão à União Européia, por último como Diretor Executivo. Dentre as responsabilidades do Sr. Gielisse também incluiram a direção e mais a formação da Rede de Controle Interno Público ao nível da UE28 que, como especialista de setor público dos Estados-Membros dividiu a boas práticas de PIC respeitando suas culturas administrativas . Atualmente, Robert trabalha como consultor internacional independente em projetos na área de Controle Interno (Público) incluindo Auditoria Interna.
  • Rodrigo Fontenelle de Araujo Miranda

    Assessor Especial de Controle Interno do Ministério do Planejamento
    É Analista de Finanças e Controle da Controladoria-Geral da União e atualmente exerce o cargo de Assessor Especial de Controle Interno do Ministério do Planejamento. Possui duas certificações internacionais: Certified Government Auditing Professional (CGAP) e Certification in Control Self-Assessment (CCSA), emitidas pelo IIA (The Institute of Internal Auditors). Mestre em Contabilidade pela UnB. Especialista em Auditoria Financeira pela UnB/TCU. Pós-graduado em Gestão de Negócios com ênfase em Finanças pelo IBMEC. Possui graduação em Ciências Econômicas pela UFMG. É professor de Auditoria Privada, Interna e Governamental em diversos cursos para concursos públicos no País e professor do MBA da FGV em Brasília. É autor de dois livros na área de Auditoria.
  • Rodrigo Stigger Dutra

    Auditor Interno do Poder Executivo do Estado de Santa Catarina
    Auditor Interno do Poder Executivo do Estado de Santa Catarina desde junho de 2008. Possui graduação e mestrado em Ciências Econômicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS). Exerceu o cargo de Superintendente de Compras e Logística da Secretaria de Estado da Saúde de Santa Catarina entre outubro de 2013 e dezembro de 2014. Ocupa desde abril de 2015 o cargo de Gerente de Auditoria de Pessoal.
  • Sebastião Carlos Ranna de Macedo

    Diretor de Controle Externo da ATRICON e presidente da 1ª Câmara do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo
    Sebastião Carlos Ranna de Macedo é formado em Direito pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES) e pós-graduado em Direito Público pela Universidade de Vila Velha (UVV). Cursou Engenharia no Instituto Tecnológico da Aeronáutica (ITA). Desde 1995 é servidor do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo (TCE-ES), onde exerceu as funções de Controlador de Recursos Públicos, Coordenador do Núcleo de Análise e Estudos, Instrutor da Escola de Contas. Em 2002, após aprovação em concurso, assumiu o cargo de auditor do TCE-ES, permanecendo até fevereiro de 2003, quando foi convidado pelo Governo para assumir a direção da Auditoria Geral do Estado (hoje SECONT). Exerceu as funções de Auditor Geral do Estado até 31 de janeiro de 2008. Em 10 de outubro de 2008, tomou posse no cargo de Conselheiro na vaga reservada aos Auditores. Atuou como Conselheiro Corregedor no biênio 2010- 2011. Em 03 de janeiro de 2012, assumiu o cargo de Conselheiro Presidente do Tribunal de Contas do Espírito Santo, para o biênio 2012-2013. Em 2014 tomou posse como Vice-Presidente da ATRICON - Associação dos Tribunais de Contas do Brasil – para o biênio 2014-2015. Atualmente, é Diretor de Controle Externo da ATRICON e preside a 1ª Câmara do Tribunal de Contas do Estado do Espírito Santo.
  • Stéphan Roudil

    Assessor sênior na administração francesa
    Atualmente no papel de Relator Geral do Comitê Central de Harmonização para auditoria interna na Secretaria de Estado para Reforma Pública (Primeiro Ministro), ele contribui para garantir a conformidade, coerência e qualidade das políticas de auditoria interna do Estado, bem como definir padrões e metodologia de auditoria consistentes e compartilhados na administração do estado francês. Entre 1998 e 2009, Stéphan Roudil ocupou vários cargos nas áreas de controladoria e auditoria pública no âmbito local, nacional e europeu. Foi nomeado para a Inspection Générale des Finances (2009/2015). Ali, trabalhou para os ministérios da Fazenda e Economia, para o Secretário Geral e para os gerentes executivos das áreas de regulação (leis de controle interno e auditoria), governança (comitês de risco e auditoria), risco (riscos estratégicos e mapeamento da qualidade) e auditoria (estratégia de auditoria e cobertura). Além disso, supervisionou vários trabalhos sobre questões de controle interno e gerenciamento de riscos. Stéphan Roudil é coautor do relatório “A Organização Estruturada dos Sistemas de Controle e Auditoria Internos dentro da Administração do Estado Francês”, publicado em janeiro de 2010. Ele é membro do grupo de trabalho EU PIC desde 2012 e palestrante no capítulo Francês IIA.
  • Victor Godoy Veiga

    Diretor de Auditoria da Área Social da Controladoria-Geral da União
    Trabalha há 12 anos com Auditoria Governamental, é pós-graduado em Globalização, Justiça e Segurança Humana pela Escola Superior do Ministério Público Federal.
  • Image

    Grupo Banco Mundial

  • Image

    CONACI

  • Image

    South-South Experience