Esta página em:

COMUNICADO À IMPRENSA

Sessenta mil pessoas beneficiadas por Projeto de Crescimento Inclusivo no interior do Ceará

5 de abril de 2012

Aumento na produtividade e maior acesso à água e saneamento são esperados

 

WASHINGTON, 5 de abril 2012 – O Conselho de Diretores do Banco Mundial aprovou hoje um empréstimo de US$ 100 milhões para estimular a produção rural sustentável e a geração de renda, assim como promover a universalização dos serviços de água e saneamento no Estado do Ceará.

 

 O projeto Ceará Rural Sustentável e Competitivo vai beneficiar diretamente 60 mil pessoas.

 

"O Estado do Ceará tem crescido acima da média nacional nos últimos anos. Em 2011, o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) cearense chegou a 4,3%, enquanto que o brasileiro foi de 2,7%. Boa parte desse crescimento tem relação direta com os investimentos públicos feitos pelo Governo do Estado, entre eles estão projetos direcionados para a agricultura e para a garantia de suprimento de água para os pequenos produtores. Os investimentos nessa área têm gerado aumento de ocupação e renda, além de um mercado mais competitivo, o que estimula a produção local e descentraliza a economia. O Banco Mundial tem sido um grande parceiro nesse crescimento e essa parceria tem gerado cada vez mais oportunidades para os cearenses” afirmou o Governador do Ceará, Cid Gomes.

 

Um dos estados mais secos do Brasil, o Ceará tem 87% de seu território localizado na região semi-árida. Frequentes secas de longa duração, desertificação e enchentes ocasionais causaram grandes desastres humanos com imenso impacto na agricultura e na produção alimentícia.

 

O abastecimento d’água e o saneamento também são grandes preocupações. Em 2009. 91% da população urbana tinha acesso a água potável, enquanto apenas 17% tinha o mesmo acesso na área rural. Quando se trata de saneamento, os números são ainda mais alarmantes: serviços básicos estão disponíveis apenas para 37% da população urbana e para 0,20% dos moradores do campo.

 

O Estado do Ceará deseja promover o desenvolvimento sustentável no interior do estado, para estimular a produtividade e a distribuição da produção pelas organizações rurais, aumentar investimentos no abastecimento de água e cobertura sanitária.  

 

“Ter acesso a serviços essenciais e técnicas que não só vão aumentar a produção, mas ajudar os produtores a lidar de uma melhor maneira com os problemas ambientais, como o período da seca, será essencial para por o Ceará em uma posição social e econômica mais forte”, disse Deborah Wetzel, diretora do Banco Mundial para o Brasil.

 

Desenvolvido para dar apoio ao Plano Estratégico do Governo do Ceará, o projeto vão permitir o avanço de questões referentes ao crescimento inclusivo e desenvolvimento sustentável no Estado do Ceará através das seguintes ações:

 

  • Aumento da produção agrícola através do uso de tecnologias sustentáveis, como a irrigação e novas técnicas de reaproveitamento de água na agricultura.
  • Apoio à introdução dos pequenos produtores em mercados públicos e privados
  • Apoio à distribuição de produção dentro do Estado e com parceiros regionais
  • Recuperação de terras degradadas

 

Esse empréstimo de Investimento Específico de US$ 100 milhões tem uma contrapartida de US$ 50 milhões, com 25 anos de maturidade e um período de carência de cinco anos. 

Contatos com a mídia:
COMUNICADO À IMPRENSA Nº
2012/382/LAC