Esta página em:

REPORTAGEM

Brasil: Proteção às Vítimas de Violência Doméstica conquista Papel de Destaque

5 de março de 2013

Maria da Penha Fernandes, inspiradora da principal lei brasileira contra a violência de gênero, participa da campanha "Homem de Verdade não Bate em Mulher".

DESTAQUES DO ARTIGO
  • Vinte e dois filmes realizados em todo o país participaram do primeiro concurso de documentários de curta-metragem sobre a Lei Maria da Penha contra a violência de gênero.
  • Os melhores trabalhos serão premiados esta noite na Câmara dos Deputados, em Brasília.
  • Os documentários poderão ser assistidos online nos sites e nas redes sociais do Banco Mundial.

No mês em que se comemora o Dia Internacional da Mulher, os brasileiros poderão observar atentamente a feia realidade da violência doméstica, que afeta uma em três mulheres no mundo inteiro.
 
Uma série de documentários, que mostra a situação das mulheres em dolorosos detalhes, estreou ontem na Câmara dos Deputados como parte de uma campanha de conscientização contra a violência de gênero no Brasil. 

Cinco cineastas se tornaram o centro das atenções quando seus trabalhos foram premiados e reconhecidos por legisladores brasileiros -- que foram de vital importância na aprovação de leis contra a violência de gênero.
 
Todos os documentários contam histórias dramáticas de mulheres que viveram relações agressivas. Uma protagonista está em todas essas histórias: Maria da Penha, uma biofarmacêutica que se tornou paraplégica após repetidos ataques do marido e serviu de inspiração para a mais importante lei contra a violência doméstica no Brasil.

Histórias verdadeiras

Vinte e dois filmes participaram do concurso. Entre as histórias contadas pelos finalistas, estão as de:

  • Sílvia, uma ativista contra a violência doméstica, que foi assinada pelo genro, que costumava bater em sua filha;
  • Verônica, Carmem e Sara, que conseguiram se libertar de maridos agressivos;
  • Lucília, uma indígena, que tentou várias vezes denunciar o ex-companheiro, mas a polícia nunca investigou o caso; 
  • Um grupo de mulheres contra a violência de gênero em São Paulo. Maria é o nome mais comum entre essas ativistas.

Cada vencedor recebeu um prêmio no valor de R$10 mil (US$ 5.038). Os trabalhos estarão disponíveis em inglês, francês e espanhol e poderão ser vistos online, gratuitamente, no site e nas redes sociais do Banco Mundial. Os filmes também serão exibidos na TV Câmara, bem como no canal GNT de televisão a cabo.

Open Quotes

Os homens de verdade transmitem segurança emocional às suas companheiras e a seus filhos Close Quotes

Maria da Penha

Melhorando vidas

“O concurso de documentários nos permitiu avaliar como a Lei Maria da Penha é percebida pela sociedade e como está contribuindo para melhorar vidas”, afirmou a deputada Elcione Barbalho, Diretora da Procuradoria da Mulher. “Alguns curtas mostram até falhas na aplicação, o que também é importante”, afirmou.

Desde que a lei foi aprovada em 2006, o número de delegacias e tribunais especializados aumentou em 78%, segundo um estudo do Conselho Nacional de Justiça. No entanto, muito ainda precisa ser feito. Uma em cinco mulheres brasileiras sofre algum tipo de violência – em grande maioria perpetrada por seus maridos e parceiros.

Ao lado do concurso de documentários, o Banco Mundial está veiculando a campanha Homem de Verdade não Bate em Mulher, lançada nos canais online do Banco no fim de fevereiro, com a participação de famosos brasileiros e internautas anônimos.

Os apoiadores têm publicado no Twitter e no Instagram as suas fotos em que eles seguram um cartaz com o slogan da campanha. Todas as publicações levam a hashtag #souhomemdeverdade.

Segundo Maria da Penha, esta campanha inspirada em sua luta deveria ser utilizada como uma oportunidade para compreender qual deveria ser o papel do homem em suas relações. "Os homens de verdade transmitem segurança emocional às suas companheiras e a seus filhos", afirmou.