Learn how the World Bank Group is helping countries with COVID-19 (coronavirus). Find Out

Axel van Trotsenburg


Nessa função, assumida em 1º de outubro de 2019, Axel van Trotsenburg supervisiona o programa operacional do Banco e trabalha para que o modelo de negócios do Banco continue a atender às necessidades dos países clientes. Além disso, busca apoio e mobiliza recursos financeiros em toda a comunidade internacional visando os esforços para assistir os países de baixa e média renda.

Agrega profundos conhecimentos em matéria de operações e finanças regionais, tirando partido de sua experiência como o vice-presidente em atividade mais antigo no Banco, com dois mandatos no Complexo Financeiro e dois em Operações. De nacionalidade holandesa e austríaca, foi Diretor Executivo interino do Banco Mundial de 2 a 30 de setembro de 2019 e vinha atuando como Vice‑presidente do Banco Mundial para a América Latina e Caribe desde fevereiro de 2019. Nesse último cargo, comandou as relações com 31 países da região e supervisionou uma carteira de projetos em andamento, assistência técnica e subvenções em um montante de mais de US$ 30 bilhões.

De 2016 a janeiro de 2019, foi o Vice-presidente de Financiamento do Desenvolvimento (DFi) do Banco Mundial. Nesse período, supervisionou a mobilização estratégica de recursos e foi responsável pela reposição e gestão da Associação Internacional de Desenvolvimento (AID), a maior fonte de financiamento em condições concessionais para os países mais pobres. Esteve à frente das negociações de políticas e do processo de duas reposições da AID, que juntas mobilizaram um montante sem precedentes de US$ 125 bilhões — US$ 50 bilhões em 2010 (AID16) e US$ 75 bilhões em 2016 (AID18). Sob sua liderança, pela primeira vez a AID alavancou seu capital ao combinar contribuições de doadores com recursos internos e fundos captados por meio dos mercados de dívida.

Na sua função na DFi, também supervisionou as finanças institucionais do Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD). Foi um dos líderes dos esforços do Grupo Banco Mundial para obter um aumento de capital que, em abril de 2018, resultou na aprovação, pelos acionistas, de um pacote transformador que previa, entre outras coisas, um aumento do capital do BIRD em US$ 60 bilhões. Ademais, copresidiu as negociações da reposição do Fundo para o Meio Ambiente Mundial (GEF), concluídas com êxito em abril de 2018, e foi o responsável por uma carteira de um fundo fiduciário de bilhões de dólares.

Além de sua experiência na gestão das finanças do Banco Mundial, tem vasta experiência em operações nos países e na gestão de programas regionais, inclusive na África. Antes de ocupar o cargo de Vice‑presidente da DFi, foi Vice-presidente da Região do Leste Asiático e Pacífico de 2013 a 2016. Entre 2009 e 2013, foi o Vice-presidente de Financiamento Concessional e Parcerias Globais.

De julho de 2007 a julho de 2009, foi Diretor de País para a Colômbia e o México e, de 2002 a julho de 2007, Diretor de País para a Argentina, o Chile, o Paraguai e o Uruguai. De 1996 a 2001, foi o Gestor Sênior da Iniciativa para os Países Pobres Muito Endividados (HIPC), o maior e mais abrangente programa de alívio da dívida para países pobres. Nessa função, foi responsável, juntamente com seus homólogos do FMI, pela concepção do quadro de alívio da dívida, bem como pela execução dos pacotes de alívio da dívida em um montante aproximado de US$ 30 bilhões, beneficiando 20 países. No início de sua carreira no Banco, trabalhou como economista sênior para a Costa do Marfim e economista encarregado da Guatemala.

Antes de ingressar no Banco Mundial, trabalhou na OCDE em Paris. Axel van Trotsenburg é mestre e doutor em Economia e mestre em Relações Internacionais. É casado e tem dois filhos.

«
»