Learn how the World Bank Group is helping countries with COVID-19 (coronavirus). Find Out

COMUNICADO À IMPRENSA 22 de Abril de 2020

Banco Mundial apoia o Corredor BRT Aricanduva para melhorar a mobilidade social e o acesso a empregos em São Paulo

Mais de 1,2 milhão de pessoas serão beneficiadas por um sistema de transporte mais integrado

WASHINGTON, 22 de abril de 2020 – O Conselho de Diretores do Banco Mundial aprovou hoje um empréstimo de US$ 97 milhões para o Corredor BRT Aricanduva de São Paulo. O projeto financiará a construção de um sistema de ônibus BRT de alta qualidade no corredor de 14 km, incluindo estações do BRT, ciclovias e sistemas de sinalização inteligente com prioridade para o transporte público.

O programa também aprimorará o centro de controle operacional de ônibus do Município de São Paulo com a instalação de um sistema de monitoramento em tempo real para 15 mil veículos, e atividades de fortalecimento institucional relacionadas ao planejamento e às políticas de transporte público.

“A criação do corredor BRT de Aricanduva  deve atender uma demanda de até 300 mil passageiros diários. Com o recurso para financiamento dessa construção, vamos tirar um antiga promessa do papel e, assim, trazer mais qualidade de vida para a população da Zona Leste. Um serviço fundamental para mobilidade urbana com segurança e rapidez nos deslocamentos da região”, disse Bruno Covas, prefeito de São Paulo.

A Região Metropolitana de São Paulo (RMSP) é a área econômica mais importante do Brasil, com uma concentração de mais de 20% do PIB do país. Na última década, a região teve um crescimento populacional de 10%. Cerca de 21,6 milhões de pessoas vivem em 39 municípios, com aproximadamente 12 milhões apenas no município de São Paulo. O crescimento urbano desordenado levou a problemas sociais, como crime e desemprego.

O Corredor Aricanduva servirá alguns dos bairros mais vulneráveis socialmente, onde 24% e 28% da população, respectivamente, são classificadas como altamente e extremamente socialmente vulneráveis. O corredor conectará a Linha 3 do metrô à CPTM (trem suburbano), as linhas 11 e 12 na estação Carrão, o BRT metropolitano ABD em São Mateus, e a Linha 15 do metrô em São Mateus, um monotrilho em construção.

Estima-se que os projetos resultem em mais oportunidades de empregos formais acessíveis pelo transporte público na área de influência do Corredor BRT Aricanduva e em um aumento do número de viagens de ônibus feitas diariamente no BRT. Com o aprimoramento do centro de controle operacional, espera-se uma melhoria na qualidade do serviço com o aumento do número de ônibus saindo no horário e a diminuição das viagens de ônibus não concluídas na cidade de São Paulo.

Todos os dias, 290 mil pessoas usam os serviços de ônibus no Corredor Aricanduva e cerca de 1,2 milhão de pessoas vive na área de abrangência do Corredor, entre as quais 29 mil famílias de comunidades urbanas. Além disso, 9 milhões de usuários diários de ônibus serão beneficiados pela operação, que trará maior eficiência operacional e maior qualidade do serviço em todo o sistema de ônibus da cidade.

“Facilitar o acesso a empregos pela melhoria do serviço de transporte público é uma das melhores maneiras de reduzir a desigualdade social, especialmente para pessoas socialmente vulneráveis. Com isso em mente, o projeto também prestará atenção especial às mulheres e às pessoas com deficiência, que frequentemente enfrentam desafios ao usar o transporte público”, disse Paloma Anós Casero, Diretora do Banco Mundial para o Brasil.

Este empréstimo do Banco Internacional para Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD) ao Município de São Paulo tem garantia da República Federativa do Brasil e prazo final de amortização de 15 anos, com período de carência de cinco anos.

 

Para mais informações, visite o site: https://www.bancomundial.org.br

Visite nossa página no Facebook: https://www.facebook.com/bancomundialbrasil

Atualize-se pelo Twitter: https://www.twitter.com/bancomundialbr

O nosso canal no YouTube é: https://www.youtube.com/user/alcregion2010


COMUNICADO À IMPRENSA Nº 2020/169/LAC

Contactos

Brasília
Elisa Diniz
+55 (61) 3329-1059
elisadiniz@worldbank.org
Washington
Shane Romig
+1 (202) 458 4862
sromig@worldbank.org
Api
Api