COMUNICADO À IMPRENSA 29 de Outubro de 2019

Preços reduzidos das commodities revistos à medida que o crescimento global enfraquece e os suprimentos permanecem amplos

Os preços de energia e metal foram observados em queda em 2019 e 2020 com a desaceleração da procura

WASHINGTON,29 de outubro de 2019 – Espera-se que os preços das commodities de energia e metal continuem a cair em 2020, após quedas em 2019 em uma perspectiva mais fraca para o crescimento global e uma consequente demanda mais fraca, afirmou o Banco Mundial em sua Commodity Markets Outlook (Perspectivas dos mercados de commodity) de outubro.

“A desaceleração da demanda de commodities representa um desafio para os exportadores e uma oportunidade para os importadores,” afirmou Ceyla Pazarbasioglu, Vice-Presidente de Crescimento Equitativo, Finanças e Instituições do Banco Mundial. "Como ambos mudam de usar uma mercadoria para outra devido à flutuação de preços e avanço tecnológico será importante que esses recursos sejam produzidos e consumidos de forma ambientalmente sustentável”

Faça o download da edição de abril da Commodity Markets Outlook

Os preços de petróleo bruto são projetados para a média de US$ 60 por barril em 2019 e diminui para US$ 58 por barril em 2020. Estas previsões são de US$ 6 por barril e US$ 7 a menos por barril do que o previsto na edição de abril da Commodity Markets Outlook. Em linha com a desaceleração global, espera-se agora que o consumo de petróleo aumente a um ritmo mais lento do que as previsões anteriores e aumente apenas modestamente no próximo ano. Uma desaceleração econômica mais acentuada do que o esperado representa o maior risco para a previsão do preço do petróleo. Os preços da energia de forma mais ampla, que também incluem o gás natural e o carvão, deverão ter uma média de quase 15 mais baixo em 2019 do que em 2018 e continua a diminuir em 2020.

Os preços dos metais também estão projetados para cair 5 em 2019 e continua a diminuir no próximo ano já que a desaceleração da demanda global pesa fortemente no mercado. Em contrapartida, prevê-se que os metais preciosos, que aumentaram acentuadamente este ano, tenham ganhos adicionais em 2020, em resposta ao aumento da incerteza global e às políticas monetárias acomodatícias. Prevê-se que os preços da agricultura caiam este ano, mas estabilizem-se em 2020.

Uma resolução das tensões comerciais poderia elevar os preços de algumas commodities agrícolas, como soja e milho, enquanto preços mais baixos da energia poderiam reduzir os custos dos combustíveis e os preços dos fertilizantes, reduzindo os preços das culturas - intensivas em energia, como as sementes oleaginosas.

Uma seção especial do relatório analisa o que leva os consumidores a substituir uma commodity por outra, como o gás natural por carvão, ou papel em vez de plástico. Estas substituições são impulsionadas pela inovação tecnológica e pelas mudanças nos preços das commodities. Este fenômeno destaca os riscos para as perspectivas de crescimento a longo prazo dos países que dependem fortemente de um grupo restrito de exportações de commodities.

“Dependendo das receitas de exportação de um pequeno conjunto de commodities torna as economias em desenvolvimento exportadoras de commodities vulneráveis porque os aumentos da demanda e preços mais altos podem induzir a inovação e facilitar a substituição entre commodities,” afirmou Ayhan Kose, Diretor do Prospects Group do Banco Mundial.

Outra seção especial analisa o impacto dos ataques de 14 de setembro às instalações de produção de petróleo da Arábia Saudita. A resposta do mercado aos ataques foi de curta duração pelos padrões históricos, devido à rápida restauração da produção, às fontes cada vez mais diversificadas de suprimentos de petróleo, incluindo o óleo de xisto, e ao enfraquecimento da demanda. No entanto, os ataques foram um lembrete de que o mercado global de petróleo continua dependente de várias infraestruturas críticas e obstáculos de transporte que são vulneráveis a perturbações. 


COMUNICADO À IMPRENSA Nº 2020/069/EFI

Contactos

Em Washington:
Mark Felsenthal
+1 (202) 458-0051
mfelsenthal@worldbank.org
Para solicitações de divulgação:
Marcela Sanchez-Bender
+1 (202) 473-5863
msanchezbender@worldbank.org
Api
Api