COMUNICADO À IMPRENSA

Brasil e África trocam experiências em agricultura

5 de Outubro de 2010



BRASÍLIA, 5 de outubro de 2010 – A Embrapa e o FARA (Fórum para a Pesquisa Agrícola na África) com o apoio do Banco Mundial, realizam o Fórum Brasil-África de Inovações na Agricultura entre amanhã e quinta-feira, na sede da Embrapa, em Brasília, durante o qual serão premiadas propostas inovadoras para desenvolver a agricultura na África. O evento foi lançado em maio deste ano, durante o Primeiro Diálogo Brasil-África, com a participação do Presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Para o Diretor do Banco Mundial para o Brasil, Makhtar Diop, “quase todas as iniciativas Sul-Sul no mundo tem se resumido a interações entre dois países. O Brasil está inovando, e neste Fórum serão promovidas parcerias continentais, o que multiplicará enormemente os seus impactos”.

“O Brasil passou de país receptor de cooperação para o desenvolvimento a promotor e exportador desses conhecimentos. Nos últimos anos, o Brasil e a Embrapa se destacaram fortemente nesse papel, e o Banco Mundial se orgulha em poder facilitar esses esforços - tanto na agricultura quanto em outras áreas de ponta”, acrescentou Diop.

Durante quatro meses, pesquisadores brasileiros e africanos apresentaram tecnologias inovadoras em quatro áreas prioritárias:

  • aumento da produtividade;
  • melhoria do manejo de recursos naturais;
  • fortalecimento de políticas, instituições, mercados e gestão do conhecimento; e
  • tecnologias direcionadas para pequenos agricultores e alívio da pobreza.

Nesta primeira edição serão premiadas seis iniciativas. O Fórum conta com aproximadamente três milhões de dólares de organizações internacionais para um período de três anos.  Além do Banco Mundial, são parceiros internacionais o Fundo Internacional para o desenvolvimento da Agricultura (IFAD) e a Agência de Desenvolvimento Internacional do Governo da Grã Bretanha (DFID).

Segundo Diop, “a agricultura é central para o desenvolvimento social e econômico da África”. Para ele, o apoio do Brasil nessa área pode ajudar as nações africanas a alcançar os Objetivos de Desenvolvimento do Milênio da ONU ao abordar áreas como biocombustíveis, cooperativas agrícolas, manejo de terras, sistemas de pesquisa nacionais e a agricultura familiar e comercial.

O intercâmbio de conhecimentos agrícolas torna-se mais fácil devido às grandes semelhanças entre o Brasil e a África. As condições climáticas e o tipo de solo são similares em grande parte dos territórios e a agricultura e as atividades de manejo da terra também são comparáveis.

Contudo, enquanto a utilização de novas tecnologias se tornou um dos principais fatores do sucesso da agricultura no Brasil, a sua contribuição na África ainda é bastante incipiente. Dessa forma, a África tem um enorme potencial para aprender com as experiências do Brasil na agricultura.

 

Contatos com a mídia:
Em Brasília
Mauro Azeredo
tel : (61) 3329-1059
mazeredo@worldbank.org


Api
Api