COMUNICADO À IMPRENSA

Os preços dos produtos básicos deverão aumentar em 2017: Banco Mundial

24 de janeiro de 2017


Suprimento restrito e forte demanda aumentam os preços da energia e dos metais

WASHINGTON, D.C., 24 de janeiro de 2017 – O Banco Mundial prevê ganhos sólidos nos produtos básicos industriais, tais como energia e metais em 2017 em consequência de uma oferta mais restrita e uma demanda mais forte. 

Na edição de janeiro de 2017 de Commodity Markets Outlook (Previsão dos Mercados de Produtos Básicos), o Banco Mundial mantém inalterada sua previsão do preço do petróleo para este ano a U$ 55,00 por barril, ou seja, um aumento de 29% com relação a 2016. A previsão do preço da energia supõe que os membros da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) e outros produtores de petróleo cumpram parcialmente o acordo de limitar a produção após um longo período de produção irrestrita.

O Banco elevou sua previsão de preços de metais a 11% em comparação com o aumento de 4% previsto em sua perspectiva de outubro de maior restrição do suprimento e de uma forte demanda da China e das economias avançadas.

“Os preços da maioria dos produtos básicos parecem ter atingido o fundo do poço neste ano e estão prestes a aumentar em 2017,” afirmou John Baffes, Economista Sênior e autor principal de Commodity Markets Outlook. “No entanto, mudanças nas políticas podem alterar esta trajetória.”

Faça o download do relatório Commodity Markets Outlook (em inglês).

Os preços de produtos agrícolas como um todo deverão aumentar menos de 1% em 2017. Preveem-se leves aumentos do óleos, sementes oleaginosas e matérias-primas, porém, segundo previsões de melhor suprimento, os preços dos cereais deverão cair quase 3%.

Os preços dos metais preciosos estão caindo 7% à medida que as taxas de juros aumentam e as compras protegidas diminuem.

Um Enfoque Especial mostra como as economias de exportação de produtos básicos – tanto emergentes como em desenvolvimento – foram duramente atingidas por um lento aumento dos investimentos que caíram de 7,1% em 2010 para 1,6% em 2015.

“A debilidade dos investimentos – tanto públicos como privados – impede uma série de atividades nos mercados emergentes exportação de produtos básicos e nas economias em desenvolvimento”, afirmou Ayhan Kose, Diretor do Grupo de Perspectivas do Grupo Banco Mundial. “A maioria dessas economias têm um espaço limitado de políticas para enfrentar a desaceleração do crescimento do desenvolvimento e, portanto, precisam empregar medidas para melhorar o ambiente de negócios, promover a diversificação econômica e melhorar as perspectivas de crescimento no longo prazo.”

A Commodity Markets Outlook do Banco Mundial é publicada trimestralmente em janeiro, abril, julho e outubro. O relatório oferece uma análise de mercado detalhada dos principais grupos de produtos básicos, incluindo energia, metais, agricultura, metais preciosos e fertilizantes. Esta edição amplia as previsões até 2030 para 46 países e proporciona dados históricos sobre preços.

Contatos com a mídia:
Em Washington
Mark Felsenthal
tel : +1 (202) 458-0051
mfelsenthal@worldbank.org
Phil Hay
tel : +1 (202) 473-1796
phay@worldbank.org
For Broadcast Requests:
Huma Imtiaz
tel : +1 (202) 473-2409
himtiaz@worldbankgroup.org


COMUNICADO À IMPRENSA Nº
2017/149/DEC




Welcome