Esta página em:

COMUNICADO À IMPRENSA

África: Grupo Banco Mundial Estabelece um Novo Recorde Histórico no Financiamento ao Desenvolvimento da Região

7 de julho de 2014

WASHINGTON, 7 de Julho de 2014 – O Grupo Banco Mundial disponibilizou um montante-recorde * de USD 15,300 milhões para o desenvolvimento da África Subsariana no ano fiscal de 2014 (Julho 2013 a Junho 2014), apoiando a prosperidade partilhada na Região e redobrando os esforços para reduzir a pobreza.

"África está a alcançar progressos assinaláveis e no Banco Mundial, estamos a intensificar o nosso rítmo para  inovar e pensar alto, a fim de ajudar nossos clientes a alcançarem seus objetivos de desenvolvimento.. Aplaudimos as melhorias nas políticas e nas decisões orçamentais prudentes que muitos governos adoptaram e continuaremos a conceder financiamento através de empréstimos e subvenções e assistência técnica e a mobilizar o nosso poder de convocação único para alavancar recursos de outros parceiros de desenvolvimento”, disse Makhtar Diop, Vice-Presidente do Banco Mundial para a Região África.

O Grupo Banco prosseguiu activamente o seu compromisso com África, disponibilizando USD 10,600 milhões em novos financiamentos para 160 projectos durante este Ano Fiscal (AF14). Estes compromissos incluíram um novo montante recorde de USD 10,200 milhões em créditos e subvenções a juro zero, concedidos pela Associação Internacional de Desenvolvimento (IDA), o fundo do Banco Mundial destinado aos países mais pobres. Trata-se do nível mais alto de concessões da IDA, em qualquer das regiões, na história do Banco Mundial. 

Crescimento Impulsionado pelo Sector Privado e Criação de Emprego

O trabalho da IFC no sector privado em África durante o AF14 centrou-se em colmatar as lacunas no domínio das infraestruturas, em promover um sector real produtivo e em conduzir abordagens de negócios inclusivas para ajudar a impulsionar o crescimento e a criação de emprego. Os investimentos da IFC no continente cifraram-se em mais de USD 4,200 milhões, com mais de USD 3,000 milhões disponibilizados em países da IDA e quase USD 800 milhões em estados frágeis e afectados por conflitos. A IFC gastou USD 55 milhões em programas de Serviços de Consultoria na região, 96% dos quais foi para países da IDA.

No AF2014, a MIGA emitiu garantias de USD 515 milhões destinadas a apoiar projectos nos sectores do petróleo e gás, energia, serviços e telecomunicações. A Agência também se associou à Overseas Private Investment Corporation para criar um mecanismo de risco político de USD 350 milhões que irá apoiar investimentos planeados na agroindústria sustentável em 13 países de toda a África Subsariana.

O Grupo Banco trabalhou em colaboração no sentido de enfrentar os desafios de desenvolvimento e centrou-se em projectos regionais no domínio da energia sustentável, irrigação, gestão da água e segurança alimentar e também em programas de formação profissional para jovens, prevenção de malária e outras doenças tropicais e na protecção social das famílias pobres em toda a região.

Fragilidade e Medidas Emergência

No AF14, o Grupo Banco concentrou os seus esforços no sentido de actuar rápida e eficazmente em situações de emergência em toda a África. Em resposta à crise na República Centro-Africana, o Banco Mundial disponibilizou fundos de emergência para o desenvolvimento no montante superior a USD 70 milhões, para ajudar a restaurar serviços governamentais essenciais e apoiar a distribuição de alimentos e os serviços de saúde.

As iniciativas regionais mais importantes focalizaram-se nos desafios de situações de fragilidade e de conflito. Em Novembro de 2013, o Presidente do Grupo Banco Mundial, Jim Yong Kim, disponibilizou  USD 1,500 milhões para fomentar o crescimento económico e tirar as populações da Região Sahel de África de uma pobreza devastadora. A promessa de Kim surgiu durante uma viagem histórica conjunta ao Sahel com o Secretário-geral das Nações Unidas, Ban Ki-moon.

Robustecer a Energia

A África Subsariana é dotada de enormes recursos hidroeléctricos, que têm capacidade para criar electricidade, mas apenas 10% do seu potencial foi aproveitado até à data. Promover o acesso a energia barata, fiável e sustentável é um dos grandes objectivos do trabalho do Banco em África. Durante o AF14 os projectos centraram-se no desenvolvimento do potencial hidroeléctrico e no fornecimento de novas formas de energia sustentável para aumentar a produção energética e beneficiar milhões de africanos.

Num esforço significativo, BIRD, IFC e MIGA uniram forças ao abrigo de um Plano Energético conjunto para a Nigéria. O plano irá apoiar o programa de reforma do sector da energia da Nigéria e ajudar a aumentar a capacidade de geração instalada em cerca de 1 000 MW, mobilizando cerca de USD 1,700 milhões de financiamento do sector privado para a maior economia de África. Vários projectos beneficiam da actuação conjunta do BIRD, IFC e MIGA em todo o Grupo Banco Mundial com vista a melhor alavancar o seu impacto de desenvolvimento na região.

Ao longo do AF14 o Banco Mundial também apoiou o Projecto Regional Hidroeléctrico das Cataratas de Rusumo no Burundi, Ruanda e Tanzânia e concedeu uma subvenção de USD 100 milhões ao Burundi para o projecto hidroeléctrico de Jiji-Mulembwe. As duas iniciativas irão aumentar a capacidade de geração de electricidade, beneficiando milhões de africanos.

Melhorar a Produtividade Agrícola

O Banco Mundial apoia os esforços nacionais destinados a melhorar a produtividade agrícola fazendo a ligação dos agricultores aos mercados e reduzindo os riscos e a vulnerabilidade, a aumentar o emprego rural e a tornar a agricultura mais sustentável em termos ambientais. Os projectos durante o AF14 incluíam apoio ao progresso da pastorícia mediante o desenvolvimento comunitário e dos meios de subsistência na Etiópia, ao impulso dos agronegócios no Senegal e ao estímulo às reformas na área da gestão da paisagem, em especial no Sahel.

Ensino Superior e Desenvolvimento

O ensino superior tem um papel fundamental na promoção do crescimento e desenvolvimento económicos, em especial para a população jovem de África, em rápido crescimento. Na qualidade de um dos maiores financiadores do ensino superior na região, o Grupo Banco Mundial está por trás dos países a mobilizar o seu conhecimento e liderança para promover a educação. O novo projecto do Banco Mundial de Centros de Excelência do Ensino Superior em África, num valor de USD 150 milhões, está a financiar 19 centros baseados em universidades para o ensino avançado na África Ocidental e Central. Irá apoiar a especialização regional entre as universidades participantes em matemática, ciências, engenharia e TIC com vista a endereçar os desafios regionais.

Para mais informações acerca do apoio total do Grupo Banco Mundial aos países em desenvolvimento no AF14, é favor fazer um clique aqui.

 
*Números preliminares e não auditados em 7 de Julho

Contatos com a mídia:
COMUNICADO À IMPRENSA Nº
2015/017/AFR