COMUNICADO À IMPRENSA

Relatório do Banco Mundial conclui que países em desenvolvimento progrediram significamente na melhoria da regulamentação de negócios

22 de outubro de 2012

Washington, DC, 23 de outubro de 2012—Empreendedores nos países em desenvolvimento estão lidando com um processo de fazer negócios mais fácil hoje do que nos últimos 10 anos, o que demonstra o progresso que tem sido feito na melhoria das práticas regulatórias de negócios em todo o mundo, de acordo com um novo relatório divulgado hoje pelo Banco Mundial e IFC.

O relatório Doing Business 2013: regulamentos mais inteligentes para pequenas e médias empresas marca a 10 ª edição da série de Doing Business. Durante a última década, estes relatórios têm registrado cerca de 2.000 reformas regulatórias implementadas em 180 economias. As reformas trouxeram grandes benefícios para os empresários em todo o mundo. Por exemplo:

  • Desde 2005, o tempo médio para abrir uma empresa caiu de 50 dias para 30 e nas economias de baixa ou média renda foi reduzido pela metade.
  • Nos últimos oito anos, o tempo médio para transferir uma propriedade diminiui 35 dias, caindo de 90 para 55 dias, e o custo médio diminui 1,2 pontos percentuais, caindo de 7,1 por cento do valor do imóvel para 5,9 por cento.
  • Nos últimos oito anos, melhorias reduziram o tempo anual necessário para pagar os três principais impostos medidos pelo relatório (lucro, trabalho e consumo) em 54 horas em média.

"Ao longo dos anos, os governos têm dado passos importantes para melhorar o ambiente regulatório de negócios e para diminuir a diferença entre as melhores práticas globais", disse Augusto Lopez-Claros, Diretor, Indicadores Globais e Análise, Banco Mundial. "Enquanto as reformas medidas providenciam apenas uma imagem parcial do clima de negócios de uma economia, elas são cruciais para os resultados econômicos, tais como o crescimento do emprego mais rápido e a criação de novas empresas."

No ano passado, 108 economias implementaram 201 reformas regulatórias que aumentaram a facilidade para fazer negócios para os empresários, segundo o estudo. A maioria das reformas ocorreram na Europa de Leste & Ásia Central—88 por cento das economias nesta região tiveram reformas em pelo menos uma das áreas medidas pelo Doing Business. As economias européias passando por dificuldades econômicas estão buscando melhorar a regulamentação de negócios como parte de um esforço para estabelecer uma base mais sólida para crescimento de longo prazo, segundo o relatório.

A Cingapura liderou a classificação global sobre a facilidade para fazer negócios pelo sétimo ano consecutivo. Também na lista das 10 economias com as melhores regulações para fazer negócios se destacam o Hong Kong RAE, China; a Nova Zelândia; os Estados Unidos; a Dinamarca; a Noruega; o Reino Unido; a República da Coreia; a Geórgia; e a Austrália.

Entre as economias que registraram as maiores melhorias na facilidade para fazer negócios ao longo do ano passado estão a Polônia, a Sri Lanka, a Ucrânia, o Uzbequistão, o Burúndi, a Costa Rica, a Mongólia, a Grécia, a Sérvia e o Cazaquistão.

 

Sobre a série de relatórios Doing Business

Doing Business analisa regulamentações aplicavéis às empresas nacionais durante seu ciclo de vida, incluindo sua constituição e operações, comércio exterior, pagamento de impostos, e na proteção de investidores. A classificação agregada é baseada em 10 indicadores e cobre 185 economias. Doing Business não mede todos os aspectos do ambiente de negócios que são importantes para empresas e investidores. Por exemplo, o relatório não mede questões relativas à gestão fiscal, estabilidade macro-econômica, nível de qualificação, ou solidez do sistema financeiro. Seus resultados têm estimulado os debates políticos e permitiu um crescente corpo de pesquisa sobre a associação entre regulamentações relativas à atividade empresarial e os resultados econômicos em todas as economias. O relatório deste ano marca a 10ª edição da série global de relatórios Doing Business. Para mais informações sobre a série de relatórios Doing Business, visite nosso website - www.doingbusiness.org e nos acompanhe no Facebook através do website: http://www.facebook.com/DoingBusiness.org.

Sobre o Banco Mundial

O Grupo Banco Mundial é uma das maiores fontes mundiais de financiamento e conhecimentos para os países em desenvolvimento. Compõe-se de cinco instituições estreitamente associadas: Banco Internacional de Reconstrução e Desenvolvimento (BIRD); Associação Internacional de Desenvolvimento (AID); Corporação Financeira Internacional (IFC); Agência Multilateral de Garantia de Investimentos (MIGA); e Centro Internacional para Arbitragem de Disputas sobre Investimentos (ICSID). Cada uma dessas instituições desempenha papel diferente na missão de combater a pobreza e melhorar os padrões de vida das pessoas no mundo em desenvolvimento. Para obter informações mais detalhadas, favor consultar os websites www.worldbank.org, www.miga.org e www.ifc.org.

 

Contatos com a mídia:
COMUNICADO À IMPRENSA Nº
2013/109/IFC